Pesquisar

A- A A+

Login

Autenticar

Login

Utilizador *
Senha *
Memorizar

PSt05 - Serra de Dentro

Depósitos bentoníticos  ©Raquel Ferreira

Código do geossítio: PSt05

Denominação: Serra de Dentro

Categoria temática: Litologia e Sedimentologia

Localização geográfica no ortofotomapa - PSt07

Concelho: Porto Santo

Freguesia: Porto Santo

Área do local: 0.1-10 ha

Coordenadas(1):33°04'52.10'' N 16°18'33.90'' W

Altitude: 87 m

Acessibilidade: fácil

Distância à estrada asfaltada mais próxima: 0 m

Condições de observação: boas

(1) Coordenadas do geossítio e/ou melhor ponto de visualização

 

Descrição sumária 

Os extensos e possantes depósitos de argilas de tonalidade esverdeada que aqui afloram são designados localmente de salão ou massapez.
Estas argilas esmectíticas resultaram da alteração de materiais vulcaniclásticos submarinos, os hialoclastitos, formados durante a fase de montanha submarina. Por processos de meteorização, a alteração ocorreu, primeiro, sob a influência da água do mar, continuando mais tarde, em condições subaéreas. 
Os depósitos encontram-se cortados e atravessados por uma importante rede de rochas filonianas escuras, de natureza basáltica, que servem de suporte e de preservação dos depósitos, relativamente à erosão. É evidente a presença de auréola de metamorfismo na zona de contacto entre os filões e os depósitos de argila.
Estruturas sedimentares como as fendas de dessecação ou fendas de retração, formadas por contração devido à evaporação, indicam a presença de materiais com componentes argilosos ou siltosos.
Este é um local de relevância tanto regional como nacional, dada a génese, natureza e composição química destes depósitos argilosos, únicos em Portugal.
O salão faz parte da arquitetura popular do Porto Santo porque foi utilizado durante décadas na cobertura das típicas “casas de salão”, antes da introdução da telha cerâmica.

Notas relevantes

A visita ao local de interesse geológico é da inteira responsabilidade do utilizador.
O utilizador deve tomar as devidas precauções quando visita o local, tendo em atenção as condições  do terreno,  condições climatéricas e outros perigos, para que não se criem situações que coloquem a sua integridade e a de outros em risco.
O utilizador deve respeitar a propriedade privada. O acesso a zonas privadas requer autorização prévia dos proprietários.
O utilizador deve respeitar o património natural mantendo-o intacto.  O impacto das suas ações deve ser mínimo.

 

Google Analytics